Resenha: O Guia do Mochileiro das Galáxias


O Guia do Mochileiro das Galáxias- Volume Um da Trilogia de Cinco
Autor: Douglas Adams
Editora: Arqueiro
156 páginas

Eu decidi ler este livro porque queria apreciar algo bem diferente do que vinha lendo nos últimos tempos, e consegui. O livro aborda a história do inglês Arthur Dent e seu amigo extraterrestre Ford Prefect, que vivia na terra disfarçado de ator desempregado. As aventuras desses dois personagens começam quando eles escapam da destruição da Terra. Dent fica espantado diante de tantas informações que surgem diante dele, como por exemplo: O fim do mundo -no caso da Terra-, a existência da vida extraterrestre, naves espaciais e muitas outras informações mirabolantes. Arthur Dent só queria passar um dia tranquilo em sua casa e evitar que esta fosse demolida -mas, mal sabia ele, que seu planeta seria demolido naquele mesmo dia- (risos). Porém, em meio a toda essa confusão que surge para Dent, seu amigo Ford tenta orientá-lo a esse novo universo através do Guia do Mochileiro das Galáxias, livro considerado o melhor guia de viagens interplanetárias.

"Segundo ele, a toalha é um dos objetos mais úteis para um mochileiro interestelar." pg. 27

A história retrata muito sobre física, mas como diz no prefácio do livro escrito por Bradley Trevor Greive, você não precisa saber nada a respeito para apreciar a obra, mas ele também acrescenta que quanto mais você souber, mais agradável os livros se tornarão. Bom, no meu caso, que não gosto e não entendo muito de física, (risos), teve coisas que precisei ler e reler pra acompanhar a história. Não é algo difícil, porque você se sente como o próprio Arthur, tudo é muito novo e inesperado, e isso foi o que eu mais gostei do livro. Ele realmente me apresentou o Universo bem diferente do que já imaginei ou que já vi pelas telinhas de cinema. 
É um livro que realmente te faz mergulhar no mundo da imaginação. A parte mais interessante eram as sensações que os personagens experimentavam ao fazer viagens com uma nave movida por um gerador de improbabilidade infinita e cheguei a conclusão que não seria uma boa ideia fazer uma viagem espacial- não pelo menos pra minha pessoa (risos).




Os personagens que mais gostei foram o extraterrestre Ford e seus comentários sobre os humanos e o robô maníaco-depressivo, Marvin. O autor abordou diversos temas atuais que eram satirizados, como a política, por exemplo e também enfatizou bastante a necessidade das pessoas- e nesse caso dos seres em geral- ir em busca do sentido da vida: Por que estamos aqui? Como chegamos? Pra Onde iremos? E assim vai...

"Se os seres humanos não ficarem constantemente  utilizando seus lábios - pensou ele -, eles grudam e não abrem mais." pg. 43


É um livro muito interessante, curto, porém com muita informação. Achei o conteúdo muito inteligente e reflexivo. Me senti como se estivesse em uma montanha russa de olhos vendados, você não faz a mínima ideia no que vai dar a história, simplesmente é levado por ela, praticamente sugado. É um livro que vale a pena ler!


G.F

2 comentários

  1. Comprei a série toda, ainda não comecei a ler, estava em dúvida a respeito das aventuras relatadas, mas depois de sua resenha vou lê-lo mais depressa ainda.

    http://caffecompalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah que bom que gostou! Eu li o primeiro e amei, é bem divertido! Espero que goste!!! :D

      Excluir

Topo