[Resenha] Feitiço da Sombra


Feitiço da Sombra- Vol. II Primos O'Dwyer
Autora: Nora Roberts
Editora: Arqueiro
288 páginas

Feitiço da Sombra é o segundo volume da trilogia Primos O’Dwyer. A história gira em torno de três bruxos: Branna, Connor e Iona. Os dois primeiros são irmãos que vivem no Condado de Mayo, na Irlanda. E Iona é uma prima distante, que deixou sua vida nos EUA para viver junto de seus primos (volume 1) e cumprir ao lado deles seu destino. A ligação entre os três não está relacionado apenas ao sangue, mas também a magia. Os três juntos descende de Sorcha, a Bruxa da Noite e são os únicos capazes de derrotar o terrível demônio Cabhan, que persegue sua família há gerações, em busca de poder.

“-Juro pelo nosso sangue que somos os três e sempre seremos”


O segundo volume tem como protagonista Connor O’Dwyer, um rapaz bonito, romântico e extremamente sedutor. Connor faz parte de um círculo de proteção, formado por sua irmã e prima, como também por seus amigos Boyle, Fin e Meara. Os seis juntos buscam descobrir uma forma de combater Cabhan. Entretanto, em meio a perigos e feitiços, algo inesperado acontece: Connor e Meara se entregam um ao outro.

“Você é um bobo romântico, Connor.
-Não há nada de bobo no romance.- Ele a puxou e apoiou a cabeça dela no ombro.- Assim está muito melhor.”

Os dois se conhecem desde crianças. Meara sempre esteve próxima, sendo a melhor amiga de Branna e considerada parte da família. É uma jovem bonita, morena, de aspecto cigano, forte, determinada e muito trabalhadora. Os dois sempre tiveram muita afinidade, entretanto nunca tentaram algo por respeito a amizade que possuem um pelo outro. Mas agora era diferente, e Connor podia sentir isso. Todavia, devido alguns traumas de família, Meara fica muito confusa e não permite se entregar por completo a esse amor. Essa é uma característica marcante dos casais dessa trilogia: um amor verdadeiro e sincero, que entra em conflito devido ao medo de machucar um ao outro, ou de se machucar ou até mesmo receio de envolver quem ama a um determinado perigo.

“Na opinião de Connor, as mulheres eram sempre um enigma, mas seus mistérios e segredos contribuíam para a eterna atração que exerciam.”

Um aspecto que adoro da série, é que a autora desenvolve bem o cotidiano, romances e relacionamentos dos personagens com o sobrenatural da história. É uma leitura agradável, fluida e o leitor se sente acolhido pelo ambiente narrado. O local que eles trabalham, a floresta, os cheiros descritos das poções e chás da Branna ou da comida deliciosa que ela prepara, sinto-me realmente inserida no romance, como se estivesse presente ao lado dos personagens. A história é narrada em terceira pessoa, sendo, grande parte, abordada no período presente (2013) e em outros momentos em um passado distante (1268), onde tudo começou, sob o ponto de vista dos antepassados da família.

“O amor podia tornar você um tolo ou um herói. Ou as duas coisas ao mesmo tempo.”

Outro ponto que não mencionei na primeira resenha e que acho importante é que cada bruxo /bruxa possui um guardião. Iona possui um cavalo, Connor possui um falcão e Banna tem um cão, são animais maravilhosos que, mesmo que apareçam pouco, possuem participações essenciais pra história. Inclusive a arte da capa de cada volume apresenta o guardião do protagonista do respectivo livro.

Como a história se passa na Irlanda, há algumas palavras irlandesas citadas pelos personagens, que, por curiosidade, resolvi buscar o significado e compartilhar com vocês:
Mo dearthair: Meu irmão;
Mo chroi: Meu coração;
Mo deifiúr: Minha irmã;
Aghra: Meu amor;
Céili: dança tradicional irlandesa;
Samhain: antigo festival celta da colheita, acredita-se que grande parte da tradição do Halloween está associada a este festival.


A única coisa que me incomodou- bastante- no livro foi os erros de português. Infelizmente parece que faltou algumas revisões nesse volume. Fora isso, a história foi maravilhosa, despertando mais curiosidade a respeito de Cabhan e claro, expectativas sobre a relação conflituosa entre Branna e Fin, que será o romance central do volume três.

Eu adorei o romance de Connor e Meara, me identifiquei bastante com ela. É um romance que envolve magia, aventura, combates e sobretudo amor, amizade e laços familiares. Vale a pena conferir!



Eloise G.F







2 comentários

  1. Gente! Adoro uma fantasia e já add à lista. As suas fotos ficaram maravilhosas :)
    Curti seu blog, já seguindo.
    Beijos,
    http://www.fabulonica.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito Obrigada!!!Fico feliz que tenha gostado :D

      Excluir

Topo