[Resenha] Assim Como És



Assim Como És
Autora: Naiara Aimee
Ebook - cortesia da autora
63 páginas

Gracioso, sublime e tocante são algumas das palavras que eu selecionei para descrever este conto. Esse foi o meu primeiro contato com a autora e confesso que fiquei encantada com a sua escrita, ainda estou tentando entender os motivos de nunca ter lido nada dela antes. Com apenas 63 páginas me senti totalmente envolvida e imersa nesta história.



O conto retrata a vida de Rebecca Kingsbury, uma jovem que desde criança é gaga e sofre com as consequências dessa gagueira. O pai de Rebecca a ama do jeito que é, sua irmã mais nova, Rosamaud, que é bela e perfeita, a admira muito e a ama intensamente, mas sua mãe...bom a sua mãe é outra história. Para a Sra. Kingsbury, Rebecca é uma jovem com defeito. A mãe acredita que sua filha mais velha não tem salvação e jamais irá conquistar um bom partido, sendo assim, investe toda a sua atenção em sua filha mais nova.

 “Rebecca tropeçava nas palavras; sentia-se como um rio que vai se quebrando por entre as pedras, para encontrar o seu todo apenas lá na frente. Essas pedras ela não era capaz de remover, pois, como o rio, não tinha força o suficiente para quebrá-las. Ela não conseguia fluir.”

“— Saiba, Rebecca, que um dia você se arrependerá de ter desdenhado dos esforços de sua mãe para curá-la, quando nenhum homem a quiser, pois, querida, eles podem até ignorar sua falta de beleza, mas sem dúvidas não irão ignorar a sua gagueira. Você jamais arrumará um casamento!”



“— Se você deixar que as pessoas façam a sua vida triste, assim realmente ela será. Becca, precisa aprender a dar pouca importância ao que pensam de você, porque aqueles que a julgarem por sua aparência, ou por seu modo de falar, são aqueles que não valem a pena ter ao seu lado, pois não sabem enxergar a essência da alma, a bondade e o amor. “

No conto também nos deparamos com Henry Ashford, o mocinho pelo qual Rosamaud se apaixona e que Rebecca sente aversão. Henry foi me conquistando aos poucos na trama, até porque olhamos tudo sob o ponto de vista de Rebecca, mas não posso negar que ele é encantador. Adorei a forma que a autora conduziu a relação dele com as irmãs Kingsbury, em alguns momentos ficava suspirando com um sorriso bobo no rosto e em outros ficava super apreensiva, pensando “e agora????” É, de fato, uma história recheada de surpresas e reviravoltas.

“Ela deu de ombros como se não fizesse diferença andar ao lado dele ou sozinha. Na verdade, ela apreciaria muito mais a companhia de uma barata a de Henry Ashford.”



“— Como vê, a beleza um dia se desvanece; e, além disso, nem todas as manhãs são de Sol, mas todas as noites são de sonhos.”

Todas as personagens do conto são plausíveis e bem construídas, repletos de qualidades e defeitos. Não chega a ter um vilão na história, mas houve muitos momentos que tive vontade de bater em uma ou duas personagens devido ao seu egoísmo e maldade com o próximo. Eu me tornei amiga de Rebecca, torci por ela durante toda a leitura e me impressionei bastante com sua força, fé e determinação. Outro ponto que amei foi a forma que a narrativa foi conduzida, a trama vai crescendo de forma natural, onde tudo é disposto no momento certo. Em poucas páginas a autora conseguiu me despertar inúmeras emoções.

“[...] duas almas boas não poderiam gozar de plena alegria tendo ferido outra igualmente boa.”

“Ela estava ali, depois de tê-lo partido em mil pedaços, mas não importava, ela estava ali e isso era tudo que ele queria, o milagre que havia pedido.”



“Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. Tudo espera.”

“[...] se você fosse menos Rebecca, não seria tão interessante.”

“[...] ele não queria amar mais ninguém. Só a ela. [...] Era contraditório, complexo, ele sabia que queria esquecê-la, mas não queria deixar de amá-la.”

Essa é uma história repleta de mensagens de amor, perdão e superação. Mas o amor retratado na história não é somente o amor entre um casal, mais também temos o amor fraternal, amor pelo próximo, o amor a si mesmo. Achei muito interessante que na nota da autora Naiara explica que se inspirou em Simon (mocinho de O Duque e Eu) que também possui gagueira. É engraçado que essa foi a referência que eu pensei, justamente por Simon também ter sofrido preconceito, mas no seu caso o problema era com o pai. No entanto, Naiara conduziu a história para uma outra direção, e em minha opinião, isso foi o que deu toda a diferença para a trama. A forma que Rebecca lida com a gagueira, o ato de se aceitar, de se amar...esse foi um dos pontos que mais me marcou. Porque afinal, Rebecca é assim, será que ela precisa mudar para ser especial? Bom não posso me aprofundar muito nesse assunto porque a história é curtinha, o que eu posso afirmar e reafirmar é que me surpreendi, me emocionei e me apaixonei. Como eu queria mais dessa história, mas não se enganem, o conto em si já é bem completo, no entanto, confesso que o ambiente da história, as personagens, as mensagens...tudo é tão maravilhoso e intenso que não tem como você não querer ficar por ali um pouquinho mais. O conto tem previsão para sair em formato físico em junho pela Editora Portal, eu já quero o meu!!!Mas você pode adquirir por ebook na Amazon (Clique AQUI). Super recomendo, favoritei!




Eloise G.F

#DESAFIOHISTORICOSEEU3: De uma autora que escreva outros gêneros literários. A Naiara também escreve contemporâneos. Tenho muito interesse de ler seu livro Estela e a Fera. <3

8 comentários

  1. Oie!!

    Eu não conhecia o conto e nem a autora e me interessei, parece ser bem emocionante e o fato da personagem ter sido inspirada em Simon me deixou mais instigada ainda.
    Também achei a capa linda, fico feliz que vai ter o livro físico, com certeza vou querer um!!

    bjs

    ResponderExcluir
  2. Elo, como comentei na foto que você postou no ig, eu também me encantei muito por esse conto! Quando vi que teríamos o livro físico fiquei bem animada <3 gosto muito da escrita da Naiara e acho que ela só tem potencial para crescer ainda mais. Uma escrita tão leve, né? As histórias sem aqueles mimimis que vemos muitas vezes por aí hahaha
    Amei a resenha!
    Beeijos

    asemfim.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Ei! Tudo bem?

    Terminei a leitura desse conto na semana passada e fiquei apaixonada. Senti as mesmas coisas que você e também me perguntei por que não tinha lido nada da autora antes. Por ela ser brasileira, fiquei mais animada ainda :) Sua resenha está ótima, adorei!

    Beijos!
    http://www.as365coresdouniverso.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi Eloise.
    Apesar de não curtir contos, eu amei muito sua resenha sobre este. Sou apaixonada por personagens verossímeis em romances do que as exageradamente boas ou más. Fico com muita vontade de ler e me encantar também.
    Ps: Que fotos hein?????
    Beijos.

    Blog: fanficcao.wordpress.com

    ResponderExcluir
  5. Oi, Eloise!
    Fiquei super curiosa com esse conto, confesso que tenho problemas para ler contos porque não gosto de narrativas curtas, mas esse chamou minha atenção. A premissa é interessante por não encontrarmos tanto sobre esses temas na literatura. Anotei a dica e vou conferir assim que der! Foto maravilhosa!

    beijos,

    Rafa - Fascinada por Histórias

    ResponderExcluir
  6. Conheci a autora ano passado e admiro tb! Fiquei super afim de ler esse conto! Gosto muito dessas histórias curtas e envolventes!

    osenhordoslivrosblog.wordpress.com

    ResponderExcluir
  7. Eu tô babando nessa resenha linda! Mais uma vez, muito obrigada pelo carinho comigo e com Assim Como És <3

    ResponderExcluir
  8. Adoro esse conto, já te disse isso, não é, Elo? Rsrs
    É como você falou, a Naiara consegue nos fazer mergulhar na trama e nos emocionar em conto de poucos páginas. Quando fiz a leitura também tive esses sentimentos. Amei a protagonista e a sua força e bondade ♥

    "Tudo o Que Mais Importa" da autora é muito bom também! ´Preciso ler mais livros dela♥

    PS: Também quero o meu físico!

    :-*
    https://bloghistoriasliterarias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Topo