[Resenha] O Casal Que Mora Ao Lado


O Casal Que Mora Ao Lado
Autora: Shari Lapena
Editora: Record
294 páginas

Anne e Marco Conti decidem ir ao jantar na casa dos vizinhos, porém a entrada de sua filha Cora está vetada, pois Cynthia, a anfitriã, não gosta de crianças e alega que é um jantar apenas para adultos para celebrar o aniversário de seu marido Graham. Anne acaba indo à festa mesmo achando um absurdo deixar sua filha de apenas seis meses em casa, contudo acaba sendo convencida pelo seu marido Marco, que acredita que seria bom para esposa fazer algo diferente, relaxar e se divertir um pouco, afinal Anne tem ficado só em casa cuidando da filha e tem estado para baixo devido a depressão pós-parto. Aliás, a casa de Cynthia e Graham é germinada com a deles, portanto eles decidem levar a babá eletrônica para a festa para o caso de escutar o bebê chorar e se revezar para olhar a filha a cada meia hora.

“Se pudesse voltar no tempo.... Se pudesse recuperar a filha, se sentiria tão grata, tão feliz, que nunca mais teria depressão. Aproveitaria cada momento com Cora. Nunca mais reclamaria de nada. ” 


Durante a maior parte da festa tudo ocorreu “bem”, o casal foi de tempos em tempos ver a filha e “curtiram” a festa, na verdade apenas Marco curtiu a tal festa, porque Anne estava achando tudo insuportável principalmente o fato da vizinha estar dando em cima de seu marido. Quando finalmente o jantar acaba, o casal vai para casa, porém encontram a porta da frente aberta e Cora já não está mais no berço, ela não está em lugar algum. A partir daquele momento, a vida de Anne e Marco se torna um verdadeiro pesadelo.


Esse é um daqueles livros que já pela capa te chama atenção, pelo menos comigo foi assim. A frase que acompanha o título “As pessoas são capazes de qualquer coisa” caracteriza a essência do livro e o que se deve esperar desse suspense policial.

“A verdade está por aí. Sempre está. Basta encontrá-la.” 

É um thriller recheado de suspense e com uma narrativa de tirar o fôlego. Desde o momento que Cora desaparece, o ambiente da história fica pesado e em certos momentos desesperador. Ninguém sabe o que aconteceu com a menina ou quem levou ou quais foram suas intenções. O detetive Rasbach que assume o caso (sinceramente não achei ele muito bom detetive) desconfia piamente do casal e passa a entrevista-los várias vezes repassando a noite que a menina é sequestrada, mas nada se encontra, nem na casa, nem nos depoimentos, nenhum vestígio da criança, nem viva ou morta ou de seu suposto sequestrador, o que, de fato, eleva o suspense da história.


“Não é o que todos fazem? Todos não fingem ser algo que não são? O mundo inteiro se baseia em mentiras e trapaças. ” 

O que eu mais gostei do livro é que é uma história que te prende, com uma leitura fluida, cujos mistérios lhe instigam a querer saber mais. Adorei a forma que a autora construiu a trama, desde o rapto da criança, o desespero da família, os planos que deram errado, as dúvidas acerca dos personagens, tudo isso foi muito bem desenvolvido. Todavia, o livro também possui seus “poréns”.


Em muitos momentos eu fiquei na expectativa de uma certa interação com os vizinhos, afinal o livro te leva a duvidar de todo mundo, pois os segredos e mentiras revelados na história são bem cabeludos. Portanto, fiquei extremamente curiosa a respeito de Cynthia e Graham, porém achei que eles não foram muito desenvolvidos na trama, achei a participação deles muito fraca e em certo momento cheguei a me questionar se “o casal que mora ao lado” não seria, na verdade, Anne e Marco, (o que me deixou em certo ponto decepcionada). Mas o que mais me incomodou foi o desfecho. Eu até gostei da solução do problema, mas achei o ponto final da história forçado e desnecessário.


Contudo, não deixarei de recomendá-lo. É um suspense delicioso, com uma história muito bem desenvolvida, repleta de mistérios e personagens instigantes. Vale a pena conferir!

Eloise G.F

8 comentários

  1. Amei a resenha, ainda não conhecia :D

    https://submersa-em-palavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito Obrigada Monyque feliz que tenha gostado! <3

      Bjokas!
      Eloise G.F

      Excluir
  2. OII!!!
    Estou cada dia mais curiosa acerca dos romances policiais e suspenses. Já vi algumas resenhas de O Casal que mora ao lado e as opiniões, de modo geral, se assemelham a sua. Um livro envolvente, com uma história que prende, mas o probleminha está no desfecho.
    A leitura deve ser bastante instigante, pena que o final não tenha sido tudo isso. Gosto dessas tramas com investigação, de descobrir quem é o culpado rsrs. Pretendo me aventurar no gênero, em breve!

    Bj!
    http://bloghistoriasliterarias.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cailes!!

      Se aventure sim, porque é bom demais!!! Sempre que posso leio um livro alá Sherlock Holmes, adoro bancar uma de detetive hahahah
      Esse livro apesar dos "poréns" que citei é um livro com uma leitura intrigante e desperta a curiosidade do leitor em querer saber mais sobre a trama. Talvez você possa ter uma experiência diferente da minha com o final, porque varia muito de pessoas pra pessoa. Então não deixe de conferir <3

      Bjokas!!!!!

      Excluir
  3. Desde que fui ao mochilão e falaram sobre o livro eu fiquei muito curiosa para ler. Apesar de você não ter curtido tanto a obra sua resenha muito me cativou. Espero em breve poder ler. As fotos estão muito lindas, como sempre =P.

    bju

    blog: http://naturezaliteraria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gessica!

      Muito Obrigada!!! E que bom que cativou, fico muito feliz em saber disso, independente dos poréns que citei, o livro não deixa de ser uma boa leitura. Eu recomendo!! A trama é intrigante e envolvente!<3 Depois me diga o que achou?

      Bjokas linda!!!!

      Excluir
  4. Oi Elo

    Por nada, o post está maravilhoso. Pode deixar que te digo sim. Beijão

    ResponderExcluir

Topo